Anticoagulação (TP/INR)

Pacientes portadores de arritmias cardíacas, ou determinadas próteses valvares cardíacas e mesmo, doença aterosclerótica obstrutiva grave, etc. necessitam de anticoagulação contínua (deixar o sangue mais fino como é dito popularmente), a fim de prevenir eventos embólicos (coágulos que se formam no coração e ganham a corrente sanguínea), como o desenvolvimento de acidente vascular cerebral, trombose arterial de membros, cegueira, etc. Assim, estes pacientes recebem anticoagulação com medicação oral a base de warfarina sódica (marevanR, coumadinR) e requerem controles do nível da anticoagulação através de exames laboratoriais periódicos (TP= tempo da atividade da protrombina e RNI= razão normalizada internacional), conforme orientação médica.

Os pacientes recebendo anticoagulação oral com warfarina sódica devem anotar seus controles de doses diárias e valores de INR obtidos laboratorialmente em folhas de controle próprio (vide exemplo abaixo) afim de manter ajuste fino e adequado de sua anticoagulação, permitindo ao médico assistente intervenções nas doses diárias quando os ajustes da anticoagulação forem necessários.